Trading em mercados desportivos

O que é e em que consiste o trading nos mercados desportivos?

Antes de definir o trading propriamente dito, há que enquadrar os conceitos de Sportsbook (casa de apostas normal) e Exchange (também conhecida como bolsa de intercâmbio).

 

Sportsbook vs Exchange

Um Sportsbook é uma casa de apostas normal tal como o são a Bet365, a Bet.pt ou a Betclic. São operadores em que o jogador aposta contra a casa de apostas. Caso ganhe a sua aposta, a casa de apostas perde e vice versa.

 

Uma Betting Exchange é um operador que permite aos apostadores apostar uns contra os outros. Neste caso, entre dois apostadores, se um apostador ganha a sua aposta, o outro perde. Não há prejuízo imputado ao operador uma vez que apenas permite a plataforma para a aposta. O lucro do operador é uma comissão sobre os ganhos do apostador vencedor.

Como exemplo disso temos a Betfair, a Betdaq, a Matchbook ou a Smarkets.

A Exchange permite ainda uma outra coisa que é apostar a favor de não acontecer um evento.. Apostar contra ou lay é o que permite fazer trading (transaccionar) os valores de aposta para um determinado evento.

Tal como a bolsa de activos financeiros, posso ganhar comprando um activo a um preço de mercado inferior e vendendo mais tarde a um preço superior. Os mercados desportivos têm exactamente a mesma premissa.

Como tal a resposta à pergunta inicial é que o trading consiste em assumir posições a favor ou contra um determinado evento, e, aproveitando as oscilações do mercado, encerrar as mesmas posições procurando obter lucro nesse diferencial.

 

A vantagem clara do trading numa exchange é permitir abrir e fechar posições num determinado evento, a qualquer altura. Permite assegurar o lucro parcial de uma posição ganhadora ou assumir o prejuízo parcial de uma posição perdedora.

 

O que preciso para fazer trading numa exchange como a Betfair?

 

Antes de mais é preciso ter uma conta Betfair (ou noutra exchange à escolha).

Se até meados de 2015 era relativamente fácil ter uma conta aberta numa exchange ou sportsbook, a verdade é que a partir desta data não é permitido legalmente em Portugal ter uma conta num operador que ainda não esteja licenciado.

O processo de licenciamento já decorre à cerca de 18 meses (à data que escrevo) e até agora não foram licenciadas quaisquer operadores de exchange ou bolsas de intercâmbio como também se designam.

Se é verdade que alguns operadores optaram por não encerrar os seus serviços para Portugal, a Betfair e alguns mais conceituados preferiram suspender a sua actividade, pelo menos enquanto não obtêm licença válida para operar.

 

Que mercados posso encontrar?

São muitas as modalidades e os mercados que se podem encontrar na Betfair. Desde o futebol às corridas de cavalos, passando pelo ténis, pelo basquetebol ou pelo críquete.

Mercados como o de probabilidades, mais/menos golos, resultado correcto, são os mais conhecidos (e transaccionados).

 

Que software utilizar?

 

Embora todos os mercados estejam disponíveis via web, o mais comum para quem faz trading, é ter um software para permitir entradas e saídas mais rápidas. Permite mais facilmente fazer a gestão das posições no mercado e possibilita ver todas as ordens dos outros apostadores em tempo real.

Alguns dos softwares mais utilizados são: The Geeks Toy, Bet Angel, Fairbot, Cymatic, Traderline e Wagertool, para citar alguns. Alguns são gratuitos e os que não o são permitem testar por alguns dias. Permitem também o modo treino para entrar no mercado real mas com dinheiro virtual, a fim de testar estratégias.

 

Onde começar?

 

Aqui pretendi dar apenas uma visão superficial deste mercado que tem tido um crescimento entre no mercado das apostas desportivas. Basta ver que, em 2011 as apostas provenientes da exchange, representavam em termos de lucros brutos 1 quinto de toda a indústria do país. A Betfair Education é um bom ponto de partida para quem tenha em mente ingressar neste mundo. Existem depois muitos blogs, páginas pessoais, grupos de traders e foruns onde se poderá sempre trocar ideias e crescer em termos de conhecimentos.

Como será de esperar o trading não é para todos. E nem todos têm os mesmos objectivos. Querer acreditar na facilidade dos ganhos é um indutor de erro. O trading é exigente não porque seja difícil. Torna-se exigente quando nos obriga a ser consistentes e coerentes. A única variável que controlo no mercado sou eu. E geralmente é por aí que se deve começar a construir a base.